Anoite’Ser em Sarau

Ilha de Moçambique na Voz dos Poetas

31 Aug 23h00
Anoite’Ser em Sarau

Poesia dita e cantada

Com base na obra homónima, publicada por Nelson Saúte e António Sopa (1992) o sarau de poesia pretende homenagear a Ilha de Moçambique, primeira capital de Moçambique e património material da humanidade designada pela Unesco desde 1991.

A Ilha foi cantada em poemas por diversos amantes da palavra, desde o célebre Camões a poetas fundadores das letras nacionais como Campos de Oliveira, Tomaz Gonzaga e outros como Jorge Sena, Rui Knopfli, Glória de Sant`Anna, Alberto de Lacerda, Luís Carlos Patraquim, de entre outros.

À boleia da antologia coordenada por Saúte e Sopa almejamos que este «gesto possa incendiar, na consciência dos homens, não só a urgência em preservar este património como também a inadiável necessidade que há em indagar a nossa História, remontando assim a tempos imemoriais», pág:10. Quiçá a celebração da Ilha de Moçambique desperte nos novos cultores da palavra a necessidade de homenagear outros lugares desta imensa varanda sobre o Índico, como um dia designou Eduardo Lourenço.