VAGANDO MAPUTO

Documentário de Aurore Vinot

1 Fev 00h00
VAGANDO MAPUTO

Este filme procura mostrar a intensidade das vibrações artísticas contemporâneas de Maputo. É composto por uma série de retratos criativos, produzidos em encontros e entrevistas, em homenagem a esta cidade tão inspiradora.

Samora Machel, o primeiro presidente de Moçambique, independente e socialista, acreditava numa cultura popular a serviço da comunidade. «A cultura é o sol que nunca desce»: antigamente podia-se ler estas palavras no portão de entrada da Feira Popular de Maputo. Essa frase veiculava a expressão de um discurso, a imaginação de um futuro comum e a busca de sonhos de uma jovem nação que se tornou independente em 1975.

Em 2017, Aurore Vinot decidiu fazer o seu primeiro documentário de longa metragem, reunindo vozes, histórias e retratos da intensa vida cultural moçambicana, sob o título «Vagando Maputo». Esta narração audiovisual é uma homenagem às atuais forças criativas do país e também uma maneira de conhecer a história desta nação onde a arte e criatividade desempenham um papel fundamental na construção da sua identidade. Ao mergulhar assim na efervescência cultural do país, Aurore procurou representar as especificidades e as principais figuras artísticas jovens, apesar dos obstáculos e das dificuldades. Ao vaguear por Maputo, é possível descobrir os seus impulsos, as suas feridas e forças criativas ímpares.

 

Realização

Aurore Vinot

 

Duração:

69 minutos