DOIS PERDIDOS NUMA NOITE SUJA

Teatro | Grupo Teatral Makwakwas

30 Jan 18h00
DOIS PERDIDOS NUMA NOITE SUJA

Texto de Plínio Marcos, encenação de Os Anónimos, interpretação de Júlio Macuácua e Manuel Macuácua.
Duração: 40 Minutos

Paco e Tonho dividem um quarto barato na Mafalala, durante o dia trabalham como carregadores no mercado Estrela e nas noites discutem sobre suas vidas, trabalho e perspectivas, mantendo uma relação conflituosa. A marginalidade permeia todo o texto. Tonho lamenta-se constantemente por não possuir um par de sapatos decente, facto ao qual atribui sua condição de pobreza. Ele inveja Paco que possui um bom par de sapatos e este, por sua vez, vive a provocá-lo chamando-o de homossexual ao mesmo tempo que o considera um parceiro. Paco, que já havia trabalhado como flautista, certa noite viu a sua flauta roubada quando estava muito embriagado, entorpecido. No final, na tentativa de melhorar suas vidas, ambos são compelidos à realização de um acto que modificará radicalmente suas vidas.

Texto: Plínio Marcos

Encenação: Colaboração D'Os Anónimos

Actores: Júlio Macuácua e Manuel Macuácua

Duração: 40 min